Você faz site?

dezembro 12, 2006

Eu não.

Eu crio, projeto, desenho…

Sentiu a diferença?

(to) Design : Criar projetos, Planos, Projetar, Desenhar,Calcular, Esboçar, Delinear, Maquinar…

Fazer : Obrar, Executar.

Ainda há quem pense que site é só o que aparece na tela. Site é conteúdo, forma, e estrutura, mas a estrutura, por não ser visível (ou não diretamente), muitas vezes é ignorada. E o projeto, estudo, análise, e todo o “trabalho mental” que é feito até chegar na apresentação, ás vezes também é esquecido.

Não é só pegar um tijolinho de HTML, outro de PHP, e um pouco de imagem e CSS pra “dar liga”. Web Design é arte. A máxima “10% de inspiração e 90% de transpiração” não vale aqui. Pelo contrário. 99% é aquela idéia super inovadora de 1,6 bilhões de dólares que a gente tem que vender por muito menos. É o insight que a gente tem quando menos espera (mas que a gente tem que deixar o cérebro trabalhando em background para isso).

Acima de tudo, vendemos sensações que o site causa no usuário. Conforto, segurança, alegria, felicidade, facilidade, inclusão, controle, poder… Poder é a palavra, dê poder ao usuário, seja de ajudar na construção do conteúdo, mudar a interface, escolher e fazer do site um sucesso ou um fracasso.

Todas essas sensações são únicas em cada site. Por isso não acredito na idéia de sites seguindo um modelo, com produção em série. Se o seu site é idêntico ao do vizinho, que vantagem eu tenho? É como achar que propagandas iguais de empresas diferentes têm o mesmo impacto que se fossem únicas. Isso acaba anulando as duas (ou seja lá quantas forem).

Você diria que Leonardo “fez” a mona Lisa? Ou que Ludwig “fez” a 9ª? “Mas para pintura existe ‘pintar’, e para música existe ‘musicar’…”. Realmente, para um termo roubado do inglês não temos nada tão específico quanto pintar ou musicar. Mas “fazer” com certeza não é nem próximo da idéia principal do Web Design. “Criar” talvez englobe muito melhor tudo isso.

Não estou dizendo para você olhar feio e corrigir seu cliente se ele te perguntar se você faz site. Ele não tem obrigação (nem interesse) de saber isso. Mas o profissional deve ter (ao menos um pouco de) interesse nisso.
Acho que o Alessandro foi muito feliz em seu comentário sobre a utilização do termo “Humanizado” :

[…] Alguns acham esta preocupação perda de tempo, mas classificando e nomeando bem um assunto, pode-se evitar muitas confusões. Por que não ser mais intuitivo e mais fiel aos significados ? […]

Acho que resume todo o meu objetivo até aqui…

That’s All 😀

Olha o curso grátis aê

dezembro 8, 2006

Ou melhor, oS cursoS. São 2. Da Visie.

Para ganhar basta você ser melhor que os milhões de atuais concorrentes (incluindo eu) e dizer em um post (com trackback para lá) o que você faria para ganhar os cursos online da Visie.

É mais fácil falar o que eu não faria:

  1. Criar um blog apenas para isso (já tenho 5, e mal escrevo em 1 :P).
  2. Realizar qualquer ação ilícita ou que possa resultar na prisão da minha mãe.
  3. Vender meu corpo (porque meu cérebro já fugiu faz tempo, então não tem como vender).
  4. Sair pedindo feito um
    besta (pedir todo mundo pede, é fácil, mas pensar em algo criativo para dizer, isso sim é difícil).
  5. Colocar fotos/imagens apelativas que fujam totalmente ao escopo (haha!) do blog (pois falar de cursos de web não é fugir do tema de um blog, se você já fala de web nele).
  6. Parar de perturbar alguém no msn (poxa, essa é minha maior diversão 😉 ).
  7. Matar trabalho pra postar (só estou deixando de fazer um trabalho “super-legal” de geografia -último do ano, espero- e por acaso faltei aula no senai ).
  8. Viajar para qualquer lugar que seja (e que vantagem isso iria trazer pra empresa? mais fácil guardar a grana e bancar o curso :D)
  9. Falar que eu preciso muito porque meu site está todo em tabelas (minha primeira prova de HTML que o diga :D).
  10. (Esse é o principal) Não usar de sarcasmo/ironia/metáforas contra meus concorrentes, porque isso (não usar de sarcasmo/ironia/metáforas) é feio.

Qualquer coisa não mencionada acima eu faria (veja antes o termo de responsabilidade). Isso inclui “perder” as férias (que já são BEM curtas) estudando, fazer um layout pro ZenGarden (já estou brincando com um layout há algum tempo 🙂 ) ou uma versão tableless do orkut como TCC, gastar toda a minha criatividade de fim de tarde, todos os parênteses, travessões e emoticons disponíveis, e até fazer “publicidade grátis” (vale lembrar que está valendo 2 cursoS) da Visie, apesar de eles não terem me contratado.

Brincadeiras a parte, essa é a minha humilde participação… Agora é esperar o resultado para ver quem ganha.

That’s All 😀

Resultado da pesquisa #1

dezembro 2, 2006

Depois de algum tempo morto, eu voltei das profundezas (que cheguei lá graças as minhas queridas escolas, e os trabalhinhos) para divulgar o resultado da primeira pesquisa feita com leitores por aqui.

Como eu já esperava, o pessoal quer ver mesmo é exemplos práticos e análises sobre alguns sites, como já foi feito, por exemplo, com o tableless, o yahoo e com o orkut e hatrick.

A opção mais votada na pesquisa foi a de Análise de Usabilidade de alguns sites 25% (13 votos), então começarei a dar um pouco mais de destaque a esse tema, junto ao segundo mais votado Análise de Acessibilidade de alguns sites 22% (11 votos), que eu não esperava que fosse receber tantos votos.

A Teoria sobre Usabilidade ficou com 20% (10 votos) e é um tema que eu gosto muito, e meu último post foi dedicado a esse assunto

Design de Interação recebeu 18% (9 votos) e é um tema que era foco principal no início da blog, mas logo acabei encontrando temas mais interessantes (e quem sabe, mais úteis?) e que “agradam mais” os leitores.

Semiótica ganhou apenas 14% (7 votos), que me “assustou” pois é um tema que me “rende” mais visitas (principalmente de buscas) e que eu também gosto em especial, mas que ainda tenho MUITO o que estudar… Mas acho que é exatamente por ser algo “desconhecido” ou pouco respeitado na web que esse tema fica escondido ás vezes.

E Outros foram 2% (1 voto) que quem votou sugeriu o tema SEO (não sei se essa opção fica aberta à visualização do público) que já foi bastante abordado aqui, mas que há muito ainda que se falar.

No fim a pesquisa me ajudou um pouco a entender o que os leitores “ativos” (já que o post foi muito visualizado, mas poucos votaram) querem saber mais, e vou tentar seguir esse rumo (principalmente porque vai de encontro ao que eu gosto e quero escrever).

That’s All